Conta de água terá aumento de 8,4% nas cidades da região

Sabesp e Semae, que atendem o Alto Tietê, anunciaram que vão cobrar mais caro pelo serviço a partir do dia 12.

Depois do reajuste do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), da passagem de ônibus e do valor da cesta básica, o consumidor prepara o bolso para enfrentar mais um aumento. Isso porque a partir da próxima quinta-feira as tarifas da conta de água e esgoto no Alto Tietê terão uma elevação de 8,4478%.

Conforme já noticiado pelo Grupo Mogi News de Comunicação, o reajuste proposto pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) foi aprovado pela Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp), no início do mês passado.

De acordo com a deliberação assinada pelo órgão estadual, o percentual de elevação foi calculado com base no Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do período de março de 2015 a março de 2016, que totalizou 9,3864%, descontando 0,9386 (índice chamado de fator de eficiência).

O mesmo reajuste será aplicado pelo Serviço Municipal de Águas e Esgotos (Semae) para as cerca de 130 mil ligações de água existentes em Mogi das Cruzes.

Segundo a autarquia, mesmo com o repasse, a tarifa paga pelos mogianos na primeira faixa de consumo, que vai até 10 mil litros de água por mês, será quase 40% menor que a mesma faixa da companhia paulista. "Em Mogi, o valor será de R$ 32,18 (incluindo água e esgoto), enquanto na Sabesp a tarifa passará a ser de R$ 44,76. Já para a faixa de consumo de 11 a 20 mil litros de água, a nova tarifa será de R$ 98,77 (água e esgoto), 16,19% a menos que os R$ 114,76 cobrados pela Sabesp", destacou.

Bônus

Desde o dia 1º deste mês, os 360 mil imóveis abastecidos pela Sabesp, não contam mais com a aplicação de bônus e tarifa de contingência nas faturas de consumo.

No entanto, segundo a autarquia, ainda assim é possível que os clientes paguem por uma conta mais barata, desde que haja um consumo consciente.

"A estrutura tarifária da Sabesp sempre valorizou o cliente que consome menos água. Isto é, quanto menor o consumo do cliente, mais barato é o metro cúbico da água, pois a estrutura é progressiva", afirmou.

0 visualização0 comentário